Últimas Notícias

 

Enquanto falta água por toda a cidade e a coleta de lixo segue uma bagunça, o prefeito PAGOU para que o G1 e, provavelmente, outros veículos de comunicação publicassem uma matéria dizendo que ele, prefeito, cumpriu 80% das metas de campanha. Basta andar um pouco pela cidade para percebermos que a verdade não é bem essa.

Mas não quero discutir o mérito da matéria em si, e sim, quanto custou aos cofres públicos esta propaganda, que em minha opinião, se confunde com promoção pessoal da figura do chefe do executivo, desrespeitando o Princípio da Impessoalidade, e com o nosso dinheiro.

A matéria vem para exaltar as ações do prefeito, e não para informar a população. Quero deixar claro que não sou contra a comunicação social, afinal, para que a população tenha acesso às informações da Administração Pública, é preciso ampla divulgação.

Mas esta matéria não passa daquelas famosas “matérias pagas”, onde se paga, e muito, a um veículo de comunicação para que a matéria seja publicada. Tanto é que como vocês podem ver nas fotos do site do G1, nas áreas circuladas, fica nítido que foi a própria assessoria do prefeito que escreveu a matéria e não os jornalistas do site. Além disso, o próprio G1 indica que é uma matéria paga e que a responsabilidade pela verdade dos fatos é do anunciante.

 

49722674 2254406401503982 2591597723266318336 o

 

Na tarde de quarta-feira, 09, protocolei ofício inquirindo as secretarias de comunicação social e de administração sobre os gastos com mídia do atual governo, com cópia do contrato de agência de publicidade licitada com a prefeitura, fato exigido para a contratação destes tipos de serviços, com as cópias das Ordens de Serviços da prefeitura para a agência a fim de descobrir o valor gasto para pagar a publicação desta matéria.

 

49722674 2254406401503982 2591597723266318336 o

 

Transparência não é marketing. Marketing não é transparência. E este governo é mais midiático do que eficiente.

#SouBarrense

 

Todos os dias, caminhando pelos bairros de Barra do Piraí, eu ouço a mesma reclamação e vejo a mesma cena: pessoas carregando por grandes distâncias, baldes e galões de água e reclamando que em suas residências o abastecimento de água tratada não acontece há dias.

Eu de fato entendo quando o prefeito diz que o sistema é sucateado. De fato ele é muito antigo, mas isso não justifica o caos que se encontra o abastecimento de água tratada no município nos últimos dois anos do governo Mario Esteves.

Nem no período em que houve a crise hídrica na bacia do Rio Paraíba do Sul e demais sistemas, onde a captação era praticamente impossível e feita de forma racionada, o volume de água e a qualidade da mesma foram tão baixos.

Falar que vai licitar uma empresa para transformar o abastecimento e tratamento de esgoto da cidade é louvável, mas o povo não pode esperar. Algo deve ser feito AGORA para que a população tenha dignidade e receba água em suas residências e comércios.

Acorda prefeito! Nem só de sonhos vive a população. Água é saúde, é higiene, é alimentação, e o senhor está falhando em fornecer este bem básico ao povo da minha cidade.

#SouBarrense

 

Vocês devem se lembrar que no mês de setembro deste ano, a prefeitura lançou a cobrança da “Taxa de Fiscalização de Estabelecimento”, a TFE, e pegou muita gente de surpresa.

Essa taxa foi instituída pela lei municipal n° 1510 de 05 de dezembro de 2008, com a finalidade de fiscalizar todos que exercem alguma atividade econômica e será cobrada, anualmente, do comércio, serviços e indústrias, profissionais liberais, organizações sociais, associações e fundações. É considerada como a “renovação anual” do Alvará de Funcionamento.

A Câmara Municipal, preocupada com o impacto junto a pequenos empresários, de mais um tributo, convocou a secretária municipal de fazenda, Viviany Taranto, para uma reunião onde foi discutida a possibilidade de revogação do Tributo, sem ensejar “renúncia de receita”, que é crime de responsabilidade fiscal em face do prefeito.

De forma muito competente, a secretária buscou uma solução e a TFE foi revogada pela Câmara Municipal na sessão extraordinária ocDe forma muito competente, a secretária buscou uma solução e a TFE foi revogada pela Câmara Municipal na sessão extraordinária ocorrida ontem, 18/12. Agora, os contribuintes devem procurar a prefeitura a fim de obter respostas quanto ao cancelamento da cobrança.orrida ontem, 18/12. Agora, os contribuintes devem procurar a prefeitura a fim de obter respostas quanto ao cancelamento da cobrança..

Quero, de forma pública, agradecer e elogiar a atuação da Sra. Viviany, que teve sensibilidade ao compreender o momento econômico de nossa cidade e a dificuldade de empreendedores locais em sustentarem seus negócios, empregando trabalhadores e que mantêm a já afetada economia de Barra do Piraí girando.

Hoje, pela primeira vez me abstive de votar uma matéria. Optei por não votar o orçamento municipal em repúdio à ação do prefeito, que perdeu os prazos para envio do orçamento e o encaminhou apenas no meio do mês passado.
A LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) deveria ter sido encaminhada até 31 de maio e a LOA (Lei do Orçamento Anual) até 30 de setembro e o prefeito desrespeitou esse Legislativo.
O orçamento para 2019 ficou definido em R$ 224.628.715,00 (duzentos e vinte e quatro milhões, seiscentos e vinte e oito mil, setecentos e quinze reais) e agora espero que o prefeito priorize os setores de saúde, educação, saneamento básico e principalmente, o abastecimento de agua tratada, sem privatizar o sistema.
Não fujo de lutas, mas é preciso parar, de vez por todas, com a forma desrespeitosa que o chefe do executivo trata o Legislativo Municipal.
#SouBarrense

 

Está terminando mais um ano e com ele, chega o Recesso Legislativo, definido pela Lei Orgânica do Município de Barra do Piraí em seu artigo 25.

Mas o trabalho não pode parar e continuarei ativo, visitando bairros e distritos de nossa cidade, buscando melhorar a qualidade de vida dos moradores de Barra do Piraí.

Além disso, nesta quarta-feira, dia 12 de dezembro e na próxima terça-feira, 18 de dezembro, a Câmara de Vereadores se reunirá em Sessão Extraordinária para tratar de assuntos importantes para a Administração Municipal, entre eles, o Orçamento Municipal do ano de 2019. Nós, vereadores, não receberemos nenhum valor extra por estas sessões, não onerando desta forma, os cofres do município.

Compareçam a estas duas importantíssimas sessões! Na verdade, é preciso que a população compareça sempre que possível e exerça seu direito de fiscalização.

Eu sou um servidor municipal. Trabalho para o povo de Barra do Piraí e saibam que podem continuar contando comigo.

#SouBarrense